Campanha incentiva doação de órgão, que caiu 40% devido à pandemia

AFINCA • 26 de setembro de 2020

Dia 27 de setembro é o Dia Nacional de Incentivo à Doação de Órgãos. Neste ano, devido à pandemia de Covid-19, as doações entre janeiro e julho caíram 40% em relação ao ano passado. Com o desafio de retomada das doações, o Ministério da Saúde lançou a campanha “Doe órgãos, a vida precisa continuar”.
Para ser doador de órgãos no Brasil é necessário apenas o aviso prévio à família. Assim, quando o óbito for atestado por um médico e ele perguntar se a pessoa era doadora, os procedimentos serão encaminhados. O Sistema Único de Saúde (SUS) financia mais de 95% dos transplantes de órgãos.
De acordo com o Ministério da Saúde, entre 2019 e 2020, a taxa de recusa das famílias à doação de órgãos reduziu levemente. Enquanto no ano passado o índice foi de 39,9% entre janeiro e julho, neste ano a taxa caiu para 37,2% no mesmo período.

Solidariedade

A representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil, Socorro Gross, destaca a possibilidade de pessoas sem recursos terem acesso a transplantes graças ao SUS, e enfatiza a importância da doação.
“Um dos assuntos mais solidários que se tem na vida é a doação de órgãos. Definimos solidariedade não como entregar as coisas que temos a mais, mas o que é valioso para nós e para outros”, afirma ela. (Com agências)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *